Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 1, 2020

Acesso ao comum à maioria

Imagem
Comum. É um conceito recente, porém cada vez mais debatido na Sociologia, na Filosofia e em especial na Política, quando se fala nas alternativas contemporâneas à exploração das maiorias. Não se trata mais, como nos séculos passados, de “socializar os meios de produção”, de colocar as fábricas nas mãos de um Estado supostamente operário. O centro da produção, neste século, já não são as fábricas. Os trabalhadores já não estão concentrados em grandes unidades de produção: não batem cartão, não têm chefes, sequer recebem salários. Agora, constituem o grande precariado. Estão dispersos pelas ruas, carregando mochilas nas costas, obrigados a trabalhar em dois ou três empregos e principalmente a ser empresários de si mesmos – e a adotar as atitudes correspondentes a esta condição: trabalhar sem limites, competir entre si mesmos, saber que nada está garantido, ter medo (muito medo) do futuro.
Comuns, a essência do Pós-Capitalismo outraspalavras31 de janeiro de 2020 22:12
Resgatar a esquerda…