quarta-feira, 15 de julho de 2020

HÁ 50 ANOS MATANDO ÍNDIOS NA AMAZÔNIA


Faltam 15 dias Na segunda-feira publicamos uma matéria que estava em produção desde o ano passado e que nos encheu de orgulho. Trata-se da história de Paulo César Quartiero, arrozeiro e pecuarista, que pratica, há quase 50 anos na Amazônia brasileira, a ideologia de Bolsonaro. Quartiero posa para fotos como "matador de índios" (em suas palavras) e fala abertamente em "enforcamento para ambientalistas". O latifundiário possui uma dívida em multas que ultrapassa R$ 56 milhões por desmatamento e atividade produtiva sem licença e mesmo assim continua atuando sem ser incomodado. Esse tipo de história demanda tempo por muitas questões. Primeiro, pelo risco óbvio que é tratar de uma dessas figuras perigosas que tomaram conta do país. Mas também porque o acesso a informação nesses casos é difícil. É preciso fuçar arquivos públicos, cultivar fontes e virar a vida dessas pessoas de cabeça pra baixo para coletar o máximo de dados possível. Depois, há um longuíssimo trabalho de checar e editar o material. Por isso, levamos meses trabalhando nesse caso. Ele nos orgulha porque é possível afirmar com tranquilidade: essa história, com esse tratamento e cuidado, você só vai ler no Intercept. A força que nos é dada pelos nossos leitores nos permite funcionar de uma maneira totalmente diferente de outras redações brasileiras. Não temos rabo preso com anunciantes ou patrocinadores. Mas o mais importante é que conseguimos garantir que os jornalistas disponham dos recursos necessários para seu trabalho: apoio jurídico, tempo de apuração e tudo que for necessário para sua segurança. É por isso que em uma semana demos com exclusividade informações sobre as milícias no Rio de Janeiro, na outra investigamos escândalos de superfaturamento e nessa fizemos o perfil de uma figura assustadora como PC Quartiero. O apoio de milhares de brasileiros nos permite enfrentar o poder e os perigos para contar essas histórias. Você sabe, nenhum outro canal tem o poder de fogo jornalístico e a coragem de fazer o jornalismo investigativo que fazemos aqui. Estou te escrevendo hoje porque queremos continuar atuando assim, mas enquanto redijo essa mensagem, ainda faltam cerca de R$ 20 mil para batermos a meta mensal que estabelecemos em abril. É fundamental que alcancemos essa meta até o final de julho porque nossos repórteres e editores precisam saber quais recursos ficarão disponíveis para planejarmos os próximos meses. Estamos desde abril correndo atrás dela com o objetivo de que a redação foque em contar grandes histórias, sem contar centavos. E você sabe o tanto que temos pela frente: eleições, desgoverno Bolsonaro, mortes acumuladas por conta da pandemia, devastação da Amazônia, desmonte da educação pública, violenta retirada de direitos, enfrentamento do Gabinete do Ódio e mais. Em circunstâncias normais, eu diria que, se todo o mundo que vai ler essa mensagem doar R$ 5, a meta estaria batida. Mas nem todos podem. Se você está entre aqueles que têm condições fazer algo hoje, considere doar o que puder e nos ajude a garantir que o Intercept permaneça acelerado, realmente independente e sustentável nesse momento crítico. Temos apenas 15 dias e dependemos de você. FAÇA PARTE DO TIB → Um abraço, Marianna Araujo Diretora de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário