domingo, 28 de junho de 2020

Para deter bolsonaro, é preciso abatê-lo, politicamente

Por si mesmo, ele não vai parar

Há algo particular no fascismo de Bolsonaro: a Falange -- de Franco e das milícias fascistas. Por isso, são vãs as tentativas de enquadrá-lo nos limites da legalidade. Cada recuo é, para ele, apenas uma chance de ganhar tempo. Para detê-lo, é preciso abatê-lo, politicamente
Por Ricardo Cavalcanti-Schiel

Seleção semanal nº 56 - 28/6/2020leia no navegador
A notável aparição dos Entregadores Livres
O precariado move-se. No Brasil, greve dos Rappis, em 1º/7. Na Europa, cresce a CoopCycle, rede de cooperativas de entrega. Com a mesma tecnologia das grandes plataformas, vem com itens a mais: solidariedade, proteção e direitos sociais
Por Shyam Krishna
Frente Ampla ou Frente Antifascista?
De Ciro, Boulos, Manuela e Haddad; a FHC e Sarney – todos (exceto Lula) prometem estar, esta noite, no ato virtual Direitos Já, contra Bolsonaro. Por que ele é importante. Quais são seus limites
Por Antonio Martins
Por si mesmo, ele não vai parar
Há algo particular no fascismo de Bolsonaro: a Falange -- de Franco e das milícias fascistas. Por isso, são vãs as tentativas de enquadrá-lo nos limites da legalidade. Cada recuo é, para ele, apenas uma chance de ganhar tempo. Para detê-lo, é preciso abatê-lo, politicamente
Por Ricardo Cavalcanti-Schiel
A um passo da Grande Crise do Petróleo
Há dois séculos, ele é o emblema da industrialização e do capitalismo. Suas propriedades são notáveis, mas a lógica de infinitude associada a ele nos projetou em crise ambiental e civilizatória. Substituí-lo exigirá criar outra sociedade
Por Juan Arellanes
Volkswagen, “amiga da ditadura”, foge do passado
Alegando prejuízos com pandemia, empresa deixa negociações que poderiam indenizar antigos funcionários, presos e torturados após sua colaboração com os militares de 64. Jornal alemão revelou que filial brasileira temia “abrir a caixa de Pandora”
Por Christian Russau
Em meio à crise civilizatória e à ameaça da extrema-direita, OUTRAS PALAVRAS sustenta que o pós-capitalismo é possível. Queremos sugerir alternativas ainda mais intensamente. Para isso, precisamos de recursos: a partir de 15 reais por mês você pode fazer parte de nossa rede. 
Veja como participar >>>
🎙️ América Latina, epicentro da covid-19
Ex ministra da Saúde do Equador analisa as fragilidades da região. A governantes desastrosos, soma-se algo mais grave: a captura do Estado na últimas décadas -- com a transferência do dinheiro dos serviços públicos ao capital internacional
Carina Vance em entrevista a Raquel Torres, no Tibungo
5G, o grande trunfo para o capitalismo de vigilância
Máquinas superconectadas. Contatos humanos rastreados via Bluetooth. Cidades (e casas) “inteligentes” que captam e controlam nossas atividades. Na corrida tecnológica do 5G, entre China e EUA, a disputa por uma nova ordem mundial
Por Diego Vicentin e Fernanda R. Rosa
Educação pós-capitalista: a ética do fazer modesto
Apostemos em uma "pedagogia lenta, serena e sustentável", inspirada na convivência, na abertura para o mundo e na experiência com o ambiente. A inovação educativa do século XXI não precisa seguir a compulsão modernizadora
Por Roberto Rafael Dias da Silva
Convite à prática pública de psicanálise
Num mundo mercantilizado e desigual, há espaço para uma escuta psicanalítica não mediada pelo dinheiro? Como ela se relaciona com a cidade psíquica, a confidencialidade, as relações complexas entre Estado, público e privado?
Por Daniel Guimarães




Nenhum comentário:

Postar um comentário