domingo, 26 de abril de 2020

Janaína Pascoal e o plano de afastamento do bolsofake

Janaína, explica o plano para quem acha que é teoria da conspiração... Janina Pascoal Eles têm pressa em tirar Bolsonaro, não estão a fim de passar por um demorado e desgastante processo de impeachment, ainda mais agora que a população acompanha e se revoltaria com os partidos que votassem para retirar o capitão. A única solução é gerar o caos e esvaziar o governo, forçando o pedido de 'demissão'. Fernando Henrique Cardoso pediu a mesma coisa. Entendeu? O alvo agora é o DEM forçando a saída da Ministra Tereza Cristina e um grupo liberal forçando Paulo Guedes a abandonar o barco, em troca de apoio político logo mais. Uma pena que Sérgio Moro aceitou o plano. Eis o texto postado por Janaína, “o plano”: “Nunca defendi pessoas. Sempre defendi e defendo ideias e ações. Nunca vocês me ouviram adjetivar quem quer que seja. Nós não votamos em Bolsonaro! Votamos em dois grandes compromissos! Os compromissos com a luta contra a corrupção e com uma política econômica liberal. Já durante a campanha, o compromisso com uma política econômica liberal foi personalizado no Ministro Paulo Guedes. Após a eleição, o compromisso com a luta contra a corrupção foi personalizado no Ministro Sérgio Moro. O país não precisa de Bolsonaro. Bolsonaro tem feito muito mal ao Brasil. O país precisa desses pilares. General Mourão foi eleito democraticamente! Ninguém pode acusá-lo de ser de esquerda. Se os Ministros Militares retirarem o apoio a Bolsonaro e Mourão garantir esses dois pilares, bem representados por Guedes e Moro, poderemos colocar o país no rumo rapidamente. Não há tempo para um processo de impeachment moroso e desgastante. Eu tenho experiência para falar. Bolsonaro precisa, ao menos uma vez, colocar o Brasil acima, retirando-se. Temos um vírus a combater, temos empregos a resgatar, precisamos de alguma estabilidade!” Fonte: DO JCO

Nenhum comentário:

Postar um comentário