Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 17, 2019

Bolsonaro acusado de traição

Imagem
O Brasil paga 5,6 bilhões para apoiar Israel em seu genocídio contra o povo palestino, um povo amigo do Brasil (…) Isto só tem uma qualificação possível: traição nacional.


Fepal denuncia governo Bolsonaro por traição contra o Brasil vermelho17 de dezembro de 2019 19:30

Em nota pública assinada por seu presidente, Ualid Rabah, e divulgada nesta terça-feira (17), a Federação Árabe Palestina do Brasil (Fepal) acusa o governo Bolsonaro de traição aos interesses nacionais brasileiros. O texto é uma resposta às declarações de Eduardo Bolsonaro que reafirmou, no último domingo, a intenção de transferir a Embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém. Além de ressaltar o aspecto imoral de se apoiar um regime de opressão e morte contra o povo palestino, a nota traz os números do comércio com os países árabes (significativo e superavitário) e com Israel (diminuto e deficitário) e conclui: “entre o superávit que arrisca perder e o déficit acumulado, o Brasil paga 5,6 bilhões para apoiar Israel em …

O presidente energúmeno diz que energúmeno é quem nunca é.

Imagem
A personagem de porta de palácio, ao desejar escrachar Paulo Freire, de fato chamou o presidente de energúmeno, pois nenhuma acepção tem a ver com Paulo Freire de acordo com a consciência do mundo inteligente.


Nós não temos presidente! revistaforum17 de dezembro de 2019 12:55

Novamente o ocupante do palácio brasiliense vem à porta de entrada e, fortemente vigiado, vocifera no breve capítulo da farsa iniciada em janeiro deste ano e rejubila diante das risadas dos bajuladores. Os cinegrafistas e seus colegas de profissão captam alguns dados tópicos, algumas frases canhestras no português sórdido do palaciano e carregam para as editorias, que buscam repercussão. Sistematicamente, a personagem farsesca reclama de um governo dirigido por seu homônimo, questiona projetos de lei que se encontram no domínio de outro poder, fala mal de quaisquer instituições que não pensam como ele, nega a ciência e a cultura, fala em mudar propostas feitas pelo próprio governo, o homônimo. A personagem farsesc…

Salvados - Julian Assange, el fundador de Wikileaks

Imagem

A LAVA JATO E SUAS VÍTIMAS

Imagem
Não se pode ignorar, honestamente, a precisão do diagnóstico do ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sobre alguns aspectos relevantes da vida nacional. 

As verdades ditas por Dias Toffoli vermelho17 de dezembro de 2019 00:38

Publicado 17/12/2019 00:09 | Editado 17/12/2019 00:10 Não se pode ignorar, honestamente, a precisão do diagnóstico do ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, sobre alguns aspectos relevantes da vida nacional. Em entrevista ao jornalO Estado de São Paulo, ele disse que “o Ministério Público deveria ser uma instituição mais transparente” e que “a Lava Jato destruiu empresas”. Afirmou, também, que o presidente Jair Bolsonaro mantém “um discurso permanente para a base que o elegeu”. No primeiro caso, é incontestável que o setor do Ministério Público Federal que se ligou à Lava Jato não prima pela transparência. Com a responsabilidade do cargo, Toffoli usou essa palavra e a generalização da instituição par…

A LAVA JATO FALIU SIM

Imagem
Consórcio de Curitiba reage à entrevista de Toffoli, que ganha defesa de advogados Consultor Jurídico16 de dezembro de 2019 19:34

Em entrevista publicada pelo jornalO Estado de S. Paulonesta segunda-feira (16/12), o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, teceu fortes críticas à força-tarefa da “lava jato” e ao Ministério Público Federal. Deltan Dallagnol criticou nas redes sociais entrevista de Dias Toffoli ao Estadão Fernando Frazão/Agência Brasil Dentre outras coisas, o ministro afirmou que a operação “destruiu empresas”, o que “jamais aconteceria nos Estados Unidos, jamais aconteceu na Alemanha”, e que o MPF “deveria ser uma instituição mais transparente”. A fala incomodou procuradores do consórcio em Curitiba. Em sua conta noTwitter, o procurador da República Deltan Dallagnol disse que a declaração de Toffoli é uma "irresponsabilidade", e que culpar a operação pela destruição de companhias “é fechar os olhos para a crise econômica relacionada a fa…