segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Os destaques da noite no 247, em 10.11.19

Bolsonaro determina a Moro que faça nova perseguição a Lula

Bolsonaro determina a Moro que faça nova perseguição a Lula


Brasil

A mando de Bolsonaro, Moro inicia nova ofensiva contra Lula

Sérgio Moro, o ex-juiz que foi o algoz do presidente Lula e responsável por sua prisão, foi acionado por Jair Bolsonaro para pôr em prática uma estratégia de novas perseguições e enfrentamentos contra o ex-presidente
Jair Bolsonaro e ministro Sergio Moro
Jair Bolsonaro e ministro Sergio Moro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

247 - O Palácio do Planalto decidiu escalar Sérgio Moro, o ex-juiz que foi o algoz de Lula e responsável pela prisão do ex-presidente para pilotar a estratégia de enfrentamento e perseguição contra o líder das forças populares e progressstas brasileiras.
O ministro da Justiça do governo de extrema-direita está confrontando a decisão do STF de proibir a prisão após condenação em segunda instância e vai exercer pressão sobre o Congresso Nacional para reverter a decisão da Suprema Corte através de uma emenda à Constituição.
Reportagem do jornalista Gustavo Uribe na Folha de S.Paulo aponta que Bolsonaro acionou Moro para reagir a Lula e liderar as pressões políticas e legislativas contra a decisão do STF sobre prisão após condenação em segunda instância.
Desde a decisão do Supremo pelo veto à prisão em segunda instância na quinta-feira (7), com a consequente soltura de Lula na sexta (8), o tom dos ataques do governo Bolsonaro a Lula tem subido.
Essa escalada não deve parar, indica a reportagem.  Bolsonaro sentiu o impacto das declarações de Lula depois que o líder petista saiu da prisão.
Em discurso perante uma multidão no Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo no sábado (9) e declarações nas redes sociais, Lula criticou o governo, as politicas antipopulares de Bolsonaro e Paulo Guedes e avisou que vai à luta para defender os ingeresses do povo brasileiro.
Segundo a reportagem, Bolsonaro vai ampliar a resposta e seus ministros também. Moro então entra em cena com posicionamentos mais fortes e assumindo a posição de algoz de Lula e duro crítico da corrupção.
Essa atuação de Moro é de grande importância para o Planalto. Interlocutores de Bolsonaro avaliam que Moro teria mais legitimidade para mobilizar protestos contra Lula e agir contra a sua própria suspeição ao julgar e condenar Lula.
A suspeição de Moro será julgada pelo STF.   A defesa do ex-presidente Lula questiona a imparcialidade de Moro na condução da Lava Jato. O caso deve ser julgado neste mês na Segunda Turma do Supremo. Esse julgamento, que pode anular a condenação do tríplex, tornaria Lula novamente elegível, o que representaria uma ameaça a Bolsonaro em 2022.
O governo de Bolsonaro teme que o STF decida pela suspeição de Moro. A mais alta corte do país está inconformada com os ataques que sofre do próprio ocupante do Palácio do Planalto. O decano do STF, Ministro Celso de Mello, declarou - a respeito de um vídeo em que Bolsonaro atacou os ministros do STF como hienas -  que “o atrevimento presidencial parece não encontrar limites”.

Conheça a TV 247


Prepare-se para mais polarização (e paciência)

HuffPost Brasil

Image
Prepare-se para mais polarização
Se você já não suportava os grupos de WhatsApp com suas paranoias à direita e à esquerda, a soltura do ex-presidente Lula na sexta-feira (8) certamente acirrou os ânimos e foi gatilho para celebrações, ofensas, memes tanto a favor do ex-presidente quanto contra ele.

A despeito de aliados dizerem que Lula fugirá da polarização e tentará unificar os brasileiros, essa hipótese parece improvável diante de seus discursos públicos — batendo no governo Bolsonaro e em ícones do governo, como o ministro da Justiça, Sergio Moro, ex-juiz responsável por sua condenação em 1ª instância, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, responsável pelas reformas da Previdência e do Estado.

Lula disse que Bolsonaro governa para milicianos e jogou para o presidente a responsabilidade por dizer 'quem matou Marielle'. Detonou o 'lado podre' da Polícia Federal e Ministério Público que participaram da Operação Lava Jato. E afirmou que Guedes é um 'destruidor de sonhos'.

Ao incorporar o líder da oposição, é evidente que Lula polariza. Inclusive com os milhões de brasileiros que abraçaram a pauta anticorrupção e viram na Lava Jato e em Moro — e em Bolsonaro — uma alternativa ao combo PT-MDB e a outros partidos políticos da velha guarda, como o PSDB. A retórica de Lula não mira apenas a 'elite econômica', mas parte do povo ao qual ele diz querer se conectar visando à unificação do País.

Se a esquerda comemora o ressurgimento de uma liderança, o efeito da soltura de Lula é prático à direita também. O fragmentado PSL, partido de Bolsonaro, vê a chance de se unir para voltar a enfrentar Lula. Deputados de diferentes matizes da direita querem aprovar lei pela prisão após condenação em 2ª instância — mostrando a força do Parlamento ante a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que acabou liberando Lula e outros políticos condenados por corrupção.

Nas ruas, a alegria pelo 'Lula Livre' é inegável. Mas já há aqueles que protestam contra a soltura do ex-presidente para além do zap. Sim, o clima político não vai amainar. Prepare-se para ver mais polarização — e para precisar de mais paciência, se você, como eu, for da turma dos céticos ao populismo (à esquerda e à direita).

Ótima semana!

Diego Iraheta

Editor Chefe HuffPost Brasil
LEIA MAIS
Image

Você deveria saber que...

Image
Na Bolívia, Evo Morales renuncia
Após 13 anos no governo, Evo Morales renunciou neste domingo (11), após eclosão de protestos contra sua última reeleição e pressão das Forças Armadas. Relatório da Organização dos Estados Americanos (OEA) revelou sérias irregularidades nas eleições de outubro, e a vitória de Morales foi colocada sob suspeita de fraude. 
LEIA MAIS
Image

Image
Rótulos de ultraprocessados influenciam na alimentação das crianças
Pesquisa do Idec e do Unicef revelou o que torna ultraprocessados os 'queridinhos' das crianças. Mas eles não são nada saudáveis...
LEIA MAIS
Image

Image
Amor de Mãe apostará na emoção para manter audiência de Dona do Pedaço
A novela só estreia em 25 de novembro, mas a expectativa é muito alta nos corredores da TV Globo, adianta o colunista de televisão do HuffPost, Nilson Xavier.
LEIA MAIS


HuffPost Brasil