sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Mais do que nunca, precisamos de uma Cúpula das Pessoas pelo Clima

Estamos vivendo momentos difíceis na América Latina. 
Mas estamos lutando para tentar equilibrar o jogo e fazer com que em cada batalha a vitória seja do clima e das pessoas. 
Vamos juntos?
Ilan Zugman da Equipe 350.org
---
COP25-do-chile-para-madri
Mobilização climática 27 de setembro en Santiago de Chile. Desde então, os activistas climáticos estavam se preparando para a COP25 que agora vai para Madri. Imagem: Marcela Toledo.

O Chile anunciou a suspensão das negociações do clima da ONU, programadas para serem realizadas em dezembro, em Santiago. Para justificar a decisão, o governo responsabilizou os protestos que têm ocorrido no país nas últimas semanas. No entanto, a verdade é que os protestos tocam o âmago das questões que as negociações deveriam estar discutindo: o enorme e crescente abismo entre ricos e pobres, o fato de que tantas pessoas são privadas de seus direitos básicos e uma economia que prioriza grandes negócios e poluidores, em detrimento das necessidades diárias das pessoas. A desigualdade alimenta a crise climática, que por sua vez abastece a desigualdade. Trata-se de um círculo vicioso que precisa ser rompido.
Os únicos a comemorar a decisão chilena são os grandes poluidores. Por muito tempo, no que se refere às decisões sobre o clima, os governos priorizaram as vozes de grandes empresas e poluidores em detrimento das pessoas comuns. Temos um acordo oficial sobre o clima que não garante apoio às pessoas prejudicadas pelas mudanças climáticas e que tampouco faz menção ao termo "combustíveis fósseis".
A ONU deveria expulsar a indústria dos combustíveis fósseis das negociações do clima e dar mais espaço às vozes das pessoas. Só então poderemos começar a desenvolver soluções reais a essa crise conjunta, marcada por desigualdade, injustiça e pela emergência climática.
Mais do que nunca, precisamos de uma Cúpula das Pessoas pelo Clima. Exija que a ONU expulse os poluidores das negociações e devolva-as às pessoas.
COMO AJUDAR: Exija que a ONU realize já uma Cúpula das Pessoas pelo Clima.
ASSINE PETIÇÃO: Cúpula das pessoas pelo Clima na COP25

Vitória do clima: leilões fósseis fracassam

LEILÕES FÓSSEIS: Nos dias 5, 6 e 7 de novembro, estivemos em ação no Rio de Janeiro para levar a voz de todxs contra os leilões fósseis que aconteceram no Hotel Grand Hyatt.
No dia 5 nós protocolamos um pedido de cancelamento das cessões onerosas e da 6a Rodada da Partilha e produção e também a saída de Abrolhos dos leilão permanente com as 50 mil assinaturas de nossas petições.
No dia 6 assistimos de perto o fracasso da cessão onerosa chamada pelo governo de Megaleilão.
No dia 7 nós e os pescadores e representantes da AHOMAR (Associação dos Homens e Mulheres do Mar), comemoramos ainda mais. Pois 4 dos 5 blocos ofertados vão ficar no chão!
Infelizmente, os leilões não vão parar, por isso é importante que você continue nos acompanhando, nos apoiando e compartilhando a nossa causa nas nossas redes!

Enquanto isso, no Nordeste...


As atualizações são as piores possíveis, cada vez mais praias estão sendo afetadas e o governo insiste em dizer que está tudo sob controle. A verdade é que sem um plano de contingência efetivo, a maré está espalhando cada vez mais o petróleo e mais e mais praias estão sendo afetadas.
As comunidades tradicionais são as que mais sofrem os impactos sem a venda dos pescados. Estamos com uma operação junto às comunidades locais e você também pode contribuir desde já com essa petição
ASSINE PETIÇÃO: Queremos o #marsempetróleo
Espero que continue engajado conosco. Precisamos de você na luta contra os fósseis e a favor da vida!
Um abraço!

350.org está construindo um movimento global para resolver a crise climática. Conecte-se conosco no Facebook e Twitter einscreva-se para receber alertas por e-mail. Você pode ajudar a fortalecer o nosso trabalho se envolvendo localmente e doando aqui. 
O que é 350? Visite nosso site para saber mais sobre a ciência por trás do movimento.
If the language of this email is not the one in which you would like to receive our messages, please click here to update your language

Nenhum comentário:

Postar um comentário