segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Brasileiro na caverna

Brasileiro na caverna
Em pleno século 21, o século do conhecimento, século das realizações do que antes era pura ficção cientifica, o brasileiro, em sua grande e assustadora maioria, explicitamente, vive mentalmente no fundo da caverna, em seu estado mais primitivo de ignorância, de estupidez, de barbárie. Isso, por pura opção/vontade.

Nasceu, vive e, por opção, morrerá dentro do ovo se recusando em quebrá-lo para vê e saber da existência de outros mundos fora dele.

Nasce, vive e, por opção, morre dentro da caixa comodamente sem querer saber o que há e acontece fora dela.


Prof. Negreiros

No século 21 com o pensamento ainda primitivo

No século 21 com o pensamento ainda primitivo
Grande parte dos brasileiros pensa como os primitivos pensavam: que não existiria outro modelo de sociedade a não ser a que eles viviam.

Devido ao seu nível de ignorância em relação ao conhecimento sistematizado, os povos primitivos ignoravam a possibilidade de existir ao menos outro modelo de sociedade senão a que viviam. Surge então o modelo escravista... e daí outros...

Idiotamente, imbecilmente, findando um quinto do século 21, o século do conhecimento, grande parte dos brasileiros pensa e acredita como faziam há milhares de anos os povos primitivos em sua sociedade do conhecimento puramente empírico. De que não existem outros modelos de sociedade além das cercanias do capitalismo brasileiro.

Prof. Negreiros