domingo, 2 de agosto de 2015

Vidas em extinção

Vidas em extinção


Civilização humana em estágio de extinção
- Professor Negreiros
Considerando que:

         i.          a vida na Terra será insuportável aos seres humanos até 2100, e insustentável a todos os seres vivos caso não ocorram grandes mudanças comportamentais humanas;

       ii.          até 2100 a população mundial vai diminuir drasticamente, podendo chega a metade do que é hoje e as pessoas sobreviventes serão forçadas a voltar à vida como simples caçadores-coletores ou horticultores nos poucos espaços que possam sobrar capaz de conter vida. A civilização humana será extinta caso a natureza não seja reconstituída e preservada urgentemente;

    iii.          pouco mais de 10% só da biomassa da terra foi destruída apenas no século XX. E que nos últimos 2.000 anos os seres humanos reduziram esse montante pela metade. E quanto mais biomassa é destruída pelas nossas ações, o planeta Terra tem menos energia armazenada para se auto sustentar, e que ele precisa, pois lhe é vital para manter teias alimentares complexas da Terra e saldos biogeoquímicos para manter-se como planeta Terra;

    iv.          as grandes maiorias das perdas vêm do desmatamento acelerado pelo advento da agricultura mecanizada em larga escala e a necessidade de alimentar mais e mais uma população consumista em rápido crescimento;

        v.          À medida que o planeta se torna menos hospitaleiro e mais pessoas tem menos opções energéticas disponíveis, o padrão de vida e a própria sobrevivência se tornarão cada vez mais vulneráveis ​​a problemas como secas, epidemias de doenças, a distúrbios sociais, etc;

    vi.          Se não revertermos drasticamente essa tendência, vamos finalmente chegar a um ponto em que a vida na terra será insustentável e entrará em extinção.

A única solução preventiva e corretiva é retardarmos e impedirmos urgentemente a destruição da vida vegetal da Terra. Mas as medidas necessárias para interromper essa progressão terão de ser coercitivas e drásticas. Temos efetivamente nos preparado para isso?! Ainda há tempo seguro para ao menos retardarmos isso?‼


Querer pode-se querer tudo. Daí... Passar do pensamento para a ação implica em fazer uma escolha. E cada escolha resulta em uma renúncia. O problema não é mirar o que se quer, mas abandonar todo o resto que às vezes também se quer.
eyes

“Desmatamento zero ficou como o desenvolvimento sustentável e a camiseta do Che Guevara. Todo mundo usa ou é a favor, sem saber direito o significado.” Carlos Minc

Presidenta Dilma coloco-me a disposição do Brasil para ser seu INTERVENTOR!

Presidenta Dilma coloco-me a disposição do Brasil para ser seu INTERVENTOR!





BRASIL‼‼‼
Coloco-Me à tua disposição para ser teu INTERVENTOR

Brasil Tu não pode ter um povo hostil consigo mesmo, sem uma história que lhes valha a pena contar como contribuição positiva a Tua História! Um povo sem passado e sem futuro; vive o hoje efêmero consumista como seja presente que lhes é apresentado como real por midiáticos mercenários, canalhas, irresponsáveis para contigo, Brasil

Brasil Tu não merece um povo predominantemente alienado pela cultura de domínio norte americanizada, fato!

Brasil Tu não pode permanecer refém e chantageado por um bando de parasitas marginais instalados no congresso e por midiáticos que lhes serve de disseminadores de idéias golpistas por meio de falácias como informações que procura incitar, fomentar midiática e sensacionalisticamente levar uma população ao pânico e a um golpe político financeiro.

Como Eu desejo imensamente, e morrerei frustrado por não acontecer antes de morrer, um dia dormir e acordar no outro como Teu Interventor. Tu que és dominado político econômico e socialmente por coronéis cangaceiros marginais, corruptos e seus herdeiros parasitas improbo; à tarde, a maioria dos principais desses já estaria com uma corda no pescoço em praça publica. Vinte e quatro horas depois todos os principais corruptos já teriam passado pela corda no pescoço em plena praça pública.

Brasil, a Ti apresento-Me. Sou Bisneto de Índia da Nação Urubu-Kaapor [Ka´apor – um dos Povos Nativos Mais Hostis no País, de Língua Tupí, já extinta], pegada no laço nas chapadas de Pastos Bons, Sertão do Maranhão, por um Português Bruto, Ignorante da Ilha do Cabo, um dos traficantes de Negros Escravos, e com ele teve 12 filhos. Portanto, Garanto-vos que Sei o que é Natureza, seu Meio Ambiente, Animais… povo… gente… pessoas… O que é ser bom [doce], e o que é ser mal e mau
[fel].

Fui Criado pelo Meu Pai, Sertanejo Maranhense Bruto, Ignorante que Me ensinou como fazer armadilhas… Me defender e como atacar o agressor usando um facão corneta de vinte e duas polegadas ou um cacête de Jucá ou de pau ferro, com os quais, toda noite, depois do trabalho, íamos treinar ou ficar pacientemente à beira de um caminho a espreitar e esperar… A montar somente em burro ou burra, nunca num cavalo ou numa égua; além de sobrevivências em qualquer terreno e selva. Ele era e ainda é respeitado devido a Sua honradez, Sua honestidade, Sua probidade e um facão velho que ainda carrega na cinta, mesmo contanto hoje com seus noventa e oito anos!

Com Minha Mãe, cearense respeitada pela Sua honradez e ser Mulher Sertaneja Cangaceira, honesta, proba enquanto viveu e que faleceu em decorrência de sua participação na Guerrilha do Araguaia, Eu aprendi como atirar com espingardas, pistolas e rifles 44, cano longo, na cabeça de uma pombinha voando de um paiol de arroz.

Aprendi com Meu Avô, também Sertanejo Cearense Bruto e Ignorante ao extremo, e com um Tio, Filho Dele, a comer carne crua; como pegar onça pelo laço, ou pelas patas ou ainda na ponta de uma zagaia e como colocar uma corda no pescoço de animais bravos, selvagens....

Não esqueci como fazer estas coisa e outras mais que aprendi por onde andei pelo o mundo a fora; com índios no interior do Maranhão e índios da Serra do Cachimbo, do Xingú e do interior da Amazônia. Além de como fazer isso com amor, com ternura, com carinho, sem remorsos, sem pecado, pelas minhas andanças na América Central  e África e… Portanto, não será difícil e sim muito natural e fácil para eu fazer essas coisas, hoje, começando por cada marginal no congresso nacional que representa muito bem o eleitor marginal que lá lhes coloca a cada eleição e Te enfeiam, ó Brasil
lá fora!

Minha Mãe, enquanto viva, sempre Me orientou direitinho como alimentar dois monstros que vivem dentro de Mim, além de Me aconselhar a FAZER… e não dizer que vai fazer algo, porque, para Ela, quando a gente diz que vai fazer alguma coisa, tem por obrigação, honra e respeito ao que diz, FAZER

Por isso, pouco falo..., FAÇO!!

Então, o que aqui digo fazer acordando amanhã como Teu interventor, Brasil
, O farei sem piedade, sem dó e sem remorsos, sem pecar, pois o farei com amor, com carinho, com ternura, mesmo que no final eu também morra, mas antes deixarei o exemplo de que é possível, dando fim ao maior número possível de parasitas políticos marginais que deixarão de existir nesse país!!

Brasil
Não estou blefando e tampouco busco notoriedade‼‼‼ O que faço, tenho como princípio fazer BEM porque tem como propósito fazer BEM a você. BRASIL!!!!!!

Professor Negreiros*, Deuzimar Menezes
 
*Negreiros é termo originário da designação dada aos traficantes de escravos negros.