quinta-feira, 23 de abril de 2015

A VERDADEIRA FACETA DO "DEUS" DE AMOR

Liberte Sua Mente -  Mais informações https://plus.google.com/u/0/100648866351988274420
Liberte Sua Mente

Compartilhada publicamente 12:49
A verdadeira faceta do "Deus" de amor
A VERDADEIRA FACETA DO "DEUS" DE AMOR Nem de longe podemos chamar isso de um ser de amor, quando na verdade "Ele" apenas obriga e intimida por meio do pavor e medo as suas criaturas a fazer somente Sua divina egóica vontade, onde você sendo "filho" "Dele" a...
http://libertesuamente13.blogspot.com.br/2015/04/a-verdadeira-faceta-do-deus-de-amor.html

A VERDADEIRA FACETA DO "DEUS" DE AMOR

Nem de longe podemos chamar isso de um ser de amor, quando na verdade "Ele" apenas obriga e intimida por meio do pavor e medo as suas criaturas a fazer somente Sua divina egóica vontade, onde você sendo "filho" "Dele" a sua vontade é logo anulada para atender o egocentrismo desse coroado 'Serial Killer'.
O interessante que "Ele" não sabe diferenciar entre
corrigir e matar, porque se "Ele" é pai de todos como assim o mundo acredita, então qual é pai que corrigi o seu filho matando-o?! A não ser que ambas palavras significam as mesmas coisas! Ou "Deus" tem o seu próprio kairós vocabulário, em que a "Dele" serve para quebrar a lógica ou a regra gramatical quando tem "Ele" como pretexto de "corrigir" amorosamente um dos seus "filhos"!!! 

AMOR nada tem a vê com que se acham que o mesmo depende ou que vem numa simbiose com a tal justiça divina, porque a primeira coisa que esse "Deus" deveria saber que no AMOR não há lei, porque sendo assim um anularia o outro, porque lei é sinônimo de obrigações ou deveres, e que nada disso é feito em amor e para o amor, mas uma imposição a ser feita em nome de uma violenta e cruel dispensação teocrática. 
A classe religiosa foi predatoriamente condicionados com esse "amor" desenhado e culturalmente imposta e implantado sem hesitação nas mentes como sendo esse perfil de "amor" que atua nos dois lados, mas o AMOR verdadeiro não tem parte com essas coisas de dualidades humana e total divinamente equivocada.

O que se chamam condicionadamente de "Deus" de "justiça" é na verdade para abrandar o seu real e verdadeiro caráter de um psicopata sanguinário.....porque vocês acham que "Ele" disse que o rei Davi era segundo o seu coração, quando "Ele" disse que Abraão era apenas amigo.....não é estranho isso??!! Alguma vez o seu pastor disse a você do porque dessa discrepância?  Analise a fundo a de como foi a vida do idolatrado endeusado Davi em comparação a Abraão.

Como você se sentiria se o seu "Deus" considerasse Adolf Hitler como sendo segundo o seu coração?!! Ou você iria apelar dizendo que isso seria os designos de "Deus" ou que "Deus" é "Deus"??!!

Uma coisa que ninguém se dá conta é de uma coisa, a ideia de "justiça" divina, será que isso tem mesmo a vê com suposto "Deus" de amor, que não consegue nem diferenciar entre corrigir com matar??!!! E por que disso tudo??  Porque simplesmente aceitam tudo sem o senso crítico ou analítico em nada, porque até os atributos inerentes aos seres humanos foram "engessados", onde o que vale mesmo para quase todos, é apenas dizer amém para tudo sem processar nada do que ouve e vê, afinal de contas a "mão" de "Deus" é pesada quando "Ele" se ira...né?! 
Então voltando a ideia equivocada do "Deus" de "justiça", deixando apenas uma pergunta quanto a essa grande problemática....JUSTIÇA é a mesma coisa de JUSTICEIRO? 

No AMOR real e amplo não se há temor, leis, justiça, punições, barganhas, obrigações, superior ou inferior e nem muito menos a ideia de um tal de inferno, porque AMOR é totalmente incompatível a todas essas coisas, e qualquer um desses itens e outras semelhantes a essas, posto em prática em nome do "amor" ou "justiça" seja ela de caráter humana ou divina, o AMOR real perde presença e o livre fluir de uma plena consciência na expansão do que é o homem em si mesmo, não segundo o que a religião na sua conceitualidade descreve sobre a humanidade. O desconhecido não pode mais ficar sendo ignorado na indiferença da escravocracia religiosa.

O AMOR é pura liberdade de consciência, onde essa mesma consciência é que observa todas as ações do próprio ser em atividade e de plena interatividade nesse mundo 3D. Essa mesma consciência de puro amor e liberdade apenas observa e não pune ou castiga alguém, porque essa mesma Consciência Universal atua interagindo de forma natural de que os dois lados da mesma moeda é o que nos faz evoluir percorrendo o "caminho" do AMOR sem interesse do fantasioso conforto de um "céu" ou "paraíso" (prêmio) ou de fazer ou de reprimir-se por medo da ficção divina do tal "inferno".

Tudo e qualquer coisa que em nome do amor que tira a sua inata liberdade, logo esse amor não é digno de relevância alguma. 

http://www.dailymotion.com/video/x2nocd7_a-verdadeira-faceta-do-deus-de-amor_people
<iframe frameborder="0" width="480" height="270" src="//www.dailymotion.com/embed/video/x2nocd7" allowfullscreen></iframe><br /><a href="http://www.dailymotion.com/video/x2nocd7_a-verdadeira-faceta-do-deus-de-amor_people" target="_blank">A verdadeira faceta do &quot;DEUS&quot; de amor</a> <i>por <a href="http://www.dailymotion.com/Liberte-Sua-Mente" target="_blank">Liberte-Sua-Mente</a></i>
Make by Liberte Sua Mente

o mundo animal está cada vez mais silencioso

Liberte Sua Mente - https://plus.google.com/u/0/100648866351988274420
Liberte Sua Mente
Compartilhada publicamente 10:00
 
Especialista em sons da natureza adverte: o mundo animal está cada vez mais silencioso
Segundo ele, a orquestra da natureza é uma narrativa que nos conta tudo que precisamos saber O músico americano Bernie Krause já gravou com lendas como Bob Dylan, George Harrison e Stevie Wonder. Nos últimos 47 anos, porém, dedica-se a outro tipo de música:...
Segundo ele, a orquestra da natureza é uma narrativa que nos conta tudo que precisamos saber O músico americano Bernie Krause já gravou com lendas como Bob Dylan, George Harrison e Stevie Wonder. Nos últimos 47 anos, porém,...

O "Dia da Terra" foi criado por um assassino?

Revista Galileu - http://revistagalileu.globo.com/
Revista Galileu
Compartilhada publicamente09:46
 
O "Dia da Terra" foi criado por um assassino? http://ow.ly/M0yEj

O "Dia da Terra" foi criado por um assassino?

23/04/2015 - 09H04/ atualizado 09H0404 / por Redação Galileu
ira, com 70 anos (Foto: reprodução - wikipedia)
No dia 22 de abril de 1970, milhares de pessoas se reuniram no Fairmount Park, na Filadélfia, nos EUA, para celebrar o primeiro 'Dia da Terra' - um evento que serviria para alertar mais pessoas sobre a necessidade da preservação do meio ambiente.
O mestre de cerimônias era Ira Einhorn, conhecido como "O Unicórnio" por causa de seu sobrenome (que, em alemão, significa 'um chifre'). Muitos anos depois, ele passaria a ser chamado de o "Unicórnio Assassino".
Einhorn fazia parte de uma geração de artistas e ativistas - no seu círculo próximo estavam Philip K. Dick (autor de vários livros de ficção científica incluindo "Androides sonham com ovelhas elétricas?"), o criador de Star Trek, Gene Roddenbery e o poeta da geração beat Allen Ginsberg.
Você sabe que o Dia da Terra foi um sucesso. E muito disso se deve e Einhorn, conhecido como um sujeito pacífico. Mas de acordo com o livro "On The Wild Side", escrito por Martin Gardner, o ativista era extremamente narcisita e mostrava uma tendência à violência sexual. Ele era insanamente ciumento em relação a suas namoradas, apesar de ter relações fora dos namoros. Em um verso escrito por ele em 1966, ele descreve a sensação de liberdade que teve ao quase matar uma moça batendo em sua cabeça com uma garrafa. Em um de seus diários também há uma passagem descrevendo sua vontade de estrangular outra mulher com quem era envolvido.
"Vocês acharam o que acharam"
Em 1972, Einhorn conheceu e se apaixonou por Helen Maddux, de 25 anos. O relacionamento entre os dois foi turbulento e em 1977 ela deixou o ativista e se mudou para Nova York. Ao mesmo tempo, começou a namorar outro sujeito. Naquele mesmo ano, Helen desapareceu.
Einhorn negou qualquer conhecimento sobre o paradeiro da ex-namorada. Mas um mandato em 1979 garantiu à polícia uma busca na casa do criador do Dia da Terra e, na ocasião, um corpo mumificado foi encontrado na residência. O sangue havia sido drenado e os restos estavam armazenados em um plástico. Quando foi indagado sobre o corpo, Einhorn teria dito "Vocês encontraram o que vocês encontraram". Exames revelaram que se tratava de Helen. 
Ele foi preso, mas conseguiu ser liberado após pagar uma fiança de 40 mil dólares - tudo garantido por seu advogado, Arlen Specter, que mais tarde seria eleito senador dos EUA.
O ativista roubou a identidade de um de seus 'seguidores', casou novamente e passou os próximos 16 anos morando em várias cidades da Europa. Ele foi localizado e preso em 1997, na França, e extraditado novamente para os EUA onde permanece preso - sua sentença é perpétua. Ele continua afirmando que é inocente, que foi vítima de um golpe e que é o preso mais famoso da Pensilvânia. No entanto, a página oficial do Dia da Terra não faz nenhuma menção a ele e, em fotos divulgadas no site do primeiro evento, o Unicórnio não aparece em nenhuma delas.
Via Biographile
 
http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2015/04/o-dia-da-terra-foi-criado-por-um-assassino.html
http://revistagalileu.globo.com/

Maçons Pela Democracia Lançam 6ª Carta ao Povo Brasileiro: Liberdade, Igualdade e Fraternidade

Maçons Pela Democracia Lançam 6ª Carta ao Povo Brasileiro: Liberdade, Igualdade e Fraternidade