quinta-feira, 3 de abril de 2014

Eventos Extremos

A cheia histórica do rio Madeira, no norte do país, e a escassez de água no reservatório Cantareira, em São Paulo, estão nos noticiários nacionais já por algumas semanas. Mas você chegou a imaginar uma possível relação entre ambos os fenômenos? Confira a explicação: http://bit.ly/1hEv4Pf
imagem não exibida
Eventos extremos e desmatamento: qual a relação?
A cheia histórica do rio Madeira, no norte do país, e a escassez de água no reservatório Cantareira, em São Paulo, es...

mais tempo para fim dos lixões

Cidades pedem mais tempo para fim dos lixões http://goo.gl/CDmPfJ

A cinco meses de entrar em vigor, a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) ainda provoca debates sobre os prazos estipulados e sobre a responsabilidade de diferentes setores da sociedade no reaproveitamento dos resíduos.

#lixo   #politicaambiental   #meioambiente  
imagem não exibida

10 fatos curiosos

Mistérios do Mundo

10 fatos curiosos sobre como gastamos nosso tempo

by Leonardo Ambrosio
Em 2014, a expectativa de vida de uma pessoa média dos Estados Unidos é de 78,6. Considerado esta idade, mostramos aqui uma estatística de como você gasta todo esse tempo. Surpreenda-se:
10 fatos curiosos sobre como gastamos nosso tempo
1. Você gasta 25 anos dormindo.
Levando em consideração que você dorme 8 horas por dia.
2. Você trabalha cerca de 10,3 anos.
Esta informação é válida para um indivíduo que trabalhe 40 horas por semana no período entre os 20 e 65 anos de idade.
3. Você gasta 48 dias fazendo sexo.
Pesquisas recentes apontam que durante uma relação sexual, as preliminares duram, em média, sete minutos, enquanto o ato em si leva cerca de 12 minutos para chegar ao fim.
4. Mulheres gastam, em média, 17 anos de suas vidas tentando perder peso.
Isto é, envolvidas em uma dieta.
5. Você assiste TV por 9,1 anos.
Considerando que você passe 2,8 horas assistindo televisão por dia.
6. Você passa 3,66 anos de sua vida comendo.
Em média, cerca de 67 minutos de nosso dia são gastos ingerindo algum tipo de alimento.
7. Você dirige, em média, por 4,3 anos.
Isso é tempo suficiente para dirigir até a Lua e voltar três vezes (se isso fosse possível).
8. Você passa 92 dias no banheiro.
Homens demoram, em média, quatro minutos a mais no banheiro do que as mulheres.
9. Você passa cerca de 90% do seu tempo em ambientes fechados.
Isto é, 71 anos de seus 78,6.
10. Em média, um homem heterossexual gasta cerca de um ano observando uma mulher. [Distractify]
Leonardo Ambrosio | Abril 3, 2014 às 2:09 pm | URL: http://wp.me/p2di4I-70u
Comment   See all comments

alguém precisa continuar...

☾.•°*”˜˜”*°•.✫
Às vezes me sinto inútil ao meio em que
vivo, tentando levar um sorriso despretensioso
onde só há ganância, corrupção e falsidade.
Mas lembro de que preciso fazer meu papel, por
mais difícil que seja alguém precisa continuar...  
✫ . ¸ ¸ . • ´ ¯ ` » Paulo Ursaia
imagem não exibida

casa-contêiner

Arquitetos do Reino Unido criam casa-contêiner que aproveita a água da chuva http://goo.gl/VbQJwN

A SCH-1 é uma casa sustentável de quatro cômodos, criada por britânicos e montada dentro de um contêiner. A estrutura possui um sistema de aproveitamento de águas pluviais, além de equipamentos de eficiência energética e uma rampa de acesso para cadeirantes.

#sustentailidade   #construcaosustentavel   #meioambiente  
imagem não exibida

o que as pessoas falam da gente

Aldenise Rodrigues
Não podemos controlar o que as pessoas falam da gente

"É como diz Thomas Sowell: não podemos controlar o que as pessoas falam da gente; podemos apenas torná-las mentirosas."
– Rodrigo Constantino
imagem não exibida

Wikileaks: PSDB prometeu entregar o pré-sal aos norte-americanos


imagem não exibida
Wikileaks: PSDB prometeu entregar o pré-sal aos norte-americanos – Folha de Maringá
Telegrama enviado da embaixada americana para o Departamento de Estado dos Estados Unidos, vazado pelo Wikileaks, den...



Wikileaks: PSDB prometeu entregar o pré-sal aos norte-americanos

Telegrama enviado da embaixada americana para o Departamento de Estado dos Estados Unidos, vazado pelo Wikileaks, denuncia que Serra prometeu entregar o pré-sal às petroleiras do exterior.
“Eles são os profissionais e nós somos os amadores”, teria afirmado Patrícia Padral, diretora da americana Chevron no Brasil, sobre a lei proposta pelo governo. Segundo ela, o tucano José Serra teria prometido mudar as regras se fosse eleito presidente.
Wikileaks: Estados Unidos influenciaram golpe no Paraguai
“Deixa esses caras (do PT) fazerem o que eles quiserem. As rodadas de licitações não vão acontecer, e aí nós vamos mostrar a todos que o modelo antigo funcionava… E nós mudaremos de volta”, teria dito o pré-candidato.
Nos bastidores, o lobby pelo pré-sal, por Natalia Viana.
“A indústria de petróleo vai conseguir combater a lei do pré-sal?”. Este é o título de um extenso telegrama enviado pelo consulado americano no Rio de Janeiro a Washington em 2 de dezembro do ano passado.
Como ele, outros cinco telegramas a serem publicados hoje pelo WikiLeaks mostram como a missão americana no Brasil tem acompanhado desde os primeiros rumores até a elaboração das regras para a exploração do pré-sal – e como fazem lobby pelos interesses das petroleiras.
Os documento revelam a insatisfação das pretroleiras com a lei de exploração aprovada pelo Congresso – em especial, com o fato de que a Petrobras será a única operadora – e como elas atuaram fortemente no Senado para mudar a lei.
“Eles são os profissionais e nós somos os amadores”, teria afirmado Patrícia Padral, diretora da americana Chevron no Brasil, sobre a lei proposta pelo governo . Segundo ela, o tucano José Serra teria prometido mudar as regras se fosse eleito presidente.
Partilha
Pouco depois das primeiras propostas para a regulação do pré-sal, o consulado do Rio de Janeiro enviou um telegrama confidencial reunindo as impressões de executivos das petroleiras.
O telegrama de 27 de agosto de 2009 mostra que a exclusividade da Petrobras na exploração é vista como um “anátema” pela indústria.
É que, para o pré-sal, o governo brasileiro mudou o sistema de exploração. As exploradoras não terão, como em outros locais, a concessão dos campos de petróleo, sendo “donas” do petróleo por um deteminado tempo. No pré-sal elas terão que seguir um modelo de partilha, entregando pelo menos 30% à União. Além disso, a Petrobras será a operadora exclusiva.
Para a diretora de relações internacionais da Exxon Mobile, Carla Lacerda, a Petrobras terá todo controle sobre a compra de equipamentos, tecnologia e a contratação de pessoal, o que poderia prejudicar os fornecedores americanos.
A diretora de relações governamentais da Chevron, Patrícia Padral, vai mais longe, acusando o governo de fazer uso “político” do modelo.
Outra decisão bastante criticada é a criação da estatal PetroSal para administrar as novas reservas.
Fernando José Cunha, diretor-geral da Petrobras para África, Ásia, e Eurásia, chega a dizer ao representante econômico do consulado que a nova empresa iria acabar minando recursos da Petrobrás. O único fim, para ele, seria político: “O PMDB precisa da sua própria empresa”.
Mesmo com tanta reclamação, o telegrama deixa claro que as empresas americanas querem ficar no Brasil para explorar o pré-sal.
Para a Exxon Mobile, o mercado brasileiro é atraente em especial considerando o acesso cada vez mais limitado às reservas no mundo todo.
“As regras sempre podem mudar depois”, teria afirmado Patrícia Padral, da Chevron.
Combatendo a lei
Essa mesma a postura teria sido transmitida pelo pré-candidtao do PSDB a presidência José Serra, segundo outro telegrama enviado a Washington em 2 de dezembro de 2009.
O telegrama intitulado “A indústria de petróleo vai conseguir combater a lei do pré-sal?” detalha a estratégia de lobby adotada pela indústria no Congresso.
Uma das maiores preocupações dos americanos era que o modelo favorecesse a competição chinesa, já que a empresa estatal da China, poderia oferecer mais lucros ao governo brasileiro.
Patrícia Padral teria reclamado da apatia da oposição: “O PSDB não apareceu neste debate”.
Segundo ela, José Serra se opunha à lei, mas não demonstrava “senso de urgência”. “Deixa esses caras (do PT) fazerem o que eles quiserem. As rodadas de licitações não vão acontecer, e aí nós vamos mostrar a todos que o modelo antigo funcionava… E nós mudaremos de volta”, teria dito o pré-candidato.
O jeito, segundo Padral, era se resignar. “Eles são os profissionais e nós somos os amadores”, teria dito sobre o assessor da presidência Marco Aurelio Garcia e o secretário de comunicação Franklin Martins, grandes articuladores da legislação.
“Com a indústria resignada com a aprovação da lei na Câmara dos Deputados, a estratégia agora é recrutar novos parceiros para trabalhar no Senado, buscando aprovar emendas essenciais na lei, assim como empurrar a decisão para depois das eleições de outubro”, conclui o telegrama do consulado.
Entre os parceiros, o OGX, do empresário Eike Batista, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e a Confederação Naiconal das Indústrias (CNI).
“Lacerda, da Exxon, disse que a indústria planeja fazer um ‘marcação cerrada’ no Senado, mas, em todos os casos, a Exxon também iria trabalhar por conta própria para fazer lobby”.
Já a Chevron afirmou que o futuro embaixador, Thomas Shannon, poderia ter grande influência nesse debate – e pressionou pela confirmação do seu nome no Congresso americano.
“As empresas vão ter que ser cuidadosas”, conclui o documento. “Diversos contatos no Congresso (brasileiro) avaliam que, ao falar mais abertamente sobre o assunto, as empresas de petróleo estrangeiras correm o risco de galvanizar o sentimento nacionalista sobre o tema e prejudicar a sua causa”.
Fonte: Wikileaks
http://wikileaks.ch/cable/2009/08/09RIODEJANEIRO288.html
http://wikileaks.ch/cable/2009/12/09RIODEJANEIRO369.html