sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

UM GOLPE RONDA UM PAÍS

Hildegard Angel sobre a bestialidadee hiporisia dos golpismos de Direita

Extraído do blog de Hildegard Angel : NESTE MOMENTO EM QUE UM GOLPE RONDA UM PAÍS VIZINHO, É MEU DEVER DIZER AOS JOVENS O QUE É UM GOLPE DE ESTADO Publicado em 20/02/2014           Neste momento extremamente grave em que vemos um golpe caminhar
célere rumo...
imagem não exibida
Hildegard Angel sobre a bestialidadee hiporisia dos golpismos de Direita
Extraído do blog de Hildegard Angel: NESTE MOMENTO EM QUE UM GOLPE RONDA UM PAÍS VIZINHO, É MEU DEVER DIZER AOS JOV...

Fotos Manipuladas

MrFortalezaDigital:
Foto de abril de 2013 onde um jovem foi atacado pela turma da oposição. E manipularam dizendo que era dos protestos de agora. O detalhe que o jovem foi agredido pelos oposicionistas em abril de 2013.
imagem não exibida

Ver postagem

fotos manipuladas

MrFortalezaDigital:
Veja aqui algumas das fotos manipuladas pela oposição e pela imprensa midiática. A coisa foi tão descarada que usaram fotos de várias partes do mundo.
http://www.anovaordemmundial.com/2014/02/galeria-de-fotos-como-se-constroi-a-encenacao-de-protestos-antigoverno-na-venezuela.html
imagem não exibida

Ver postagem

A importância da leitura para as crianças

Leya Lua
A importância da leitura para as crianças!
Como ensinar a seu filho que ler é um prazer!

Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo,
principalmente se for com o acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. "Por meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores", diz Márcia Tim, professora...
imagem não exibida

O péssimo resultado do Enade

Cicero Barros

O saldo das avaliações dos cursos superiores considerados insuficientes que foram apuradas através do Enade em muitas instituições responsáveis pelo ensino superior no Brasil mostra um sinal de alerta vermelho.

As pessoas não conseguem mais ler

Luisa Angélica
imagem não exibida
INTERNET & LITERATURA, As pessoas não conseguem mais ler textos longos
Por força de um texto lido neste Observatório (“Internet e o comércio da distração”) assumi o compromisso...

somos realmente livres?

Júlio Cesar:
Será que somos realmente livres em nossa condição de trabalhadores? O opinião manifesta continua debatendo o trabalho e a liberdade! Assista, critique e compartilhe!

Viver pagando contas acaba sendo escravidão!

View post

Somos só viajantes


"Somos todos visitantes deste tempo, deste lugar.
Estamos só de passagem.
O nosso objetivo é observar, crescer, amar ...
E depois vamos para casa."

Expressividade
imagem não exibida

EUA investem nas redes e nas ruas

EUA investem nas redes e nas ruas

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

EUA investem nas redes e nas ruas

Por Renato Rovai, em seu blog:

Há muito tempo os EUA são o país que mais investe em tecnologias. E ao mesmo tempo é o país que mais faz uso das mesmas para segurança e política externa. Em geral, buscando transformar todo o mundo em um grande quintal de seus interesses.

São milhares os exemplos de como a inteligência tecnológica e midiática são os principais instrumentos para planos de desestabilização capitaneados por Washington. E cada vez fica mais claro que os falcões já perceberam como as redes interconectadas digitalmente podem ser mais eficientes.

Manuel Castells, em A Sociedade em Redes, já prenunciou que as novas disputas seriam de redes contra redes. E que essas articulações e disputas não seriam algo apenas virtuais. Das redes para as ruas as disputas teriam grande impacto político e social.

David Ugarte, num texto de 2004, o Poder das Redes, também falou disso de um outro jeito no capítulo onde trata das Ciberturbas.

E o que estamos vendo hoje é a materialização desse fenômeno. Em alguns casos, de redes cidadãs. Que nascem a partir da força da articulações espontâneas. Por outro lado, processos fabricados. Baseados em descontentamentos reais e de forças reais, mas que são instrumentalizados para ações que têm características de um flash mob desestabilizador. Algo como o que está acontecendo na Venezuela e na Ucrânia.

Ações que se iniciam como processos em rede, partem para as ruas e muito rapidamente já se tornam um palco de guerra. Tanto bélico, como midiático. Os países em questão passam a ter seus governos questionados pela diplomacia dos EUA e seus aliados. E a mídia que se diz profissional, age como empregada dos EUA para difundir a tese de que a democracia está sendo violentada nesses lugares.

O jogo da política ganhou novos contornos com as novas tecnologias. E, como sempre, os EUA perceberam mais cedo como se disputa no novo cenário. Isso não quer dizer que tudo é preto e branco neste novo modelo. Há dezenas de tons de cinza. As manifestações não são todas golpistas e nem tudo que se articula na internet é coisa do Tio Sam.

É preciso ser muito mais cuidadoso para sair carimbando os movimentos neste novo momento. Mas não se pode negar a existência de uma fábrica de desestabilização de processos políticos. Ela existe. E novamente é operada pelo mesmo centro de operações que levou países a ditaduras em outros tempos.