segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Ariano Vilar Suassuna

Fernanda Souza:

Ariano Vilar Suassuna
Nasceu em Nossa Senhora das Neves, hoje João Pessoa, Paraíba em 16 de junho de 1927); dramaturgo e poeta brasileiro, ocupa desde 1990 a cadeira número 32 da Academia Brasileira de Letras, cujo patrono é Manuel José de Araújo Porto Alegre, o Barão de Santo Ângelo.
imagem não exibida

Machado de Assis

Fernanda Souza:
Machado de Assis

Foi um escritor e poeta brasileiro.
Foi o fundador da Academia Brasileira de Letras e é famoso por muitos de seus livros, como Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Quincas Borba e O Alienista.
imagem não exibida

Aquecimento global é inevitável

image not displayed
Aquecimento global é inevitável e mais de 6 bilhões morrerão, diz cientista
James Lovelock, renomado cientista, diz que o aquecimento global é irreversível - e que mais de 6 bilhões de pessoas ...

Érico Veríssimo

Fernanda Souza:

Érico Veríssimo

Influente escritor brasileiro, Érico tem mais de 30 livros em sua bibliografia.
Seu filho, Luis Fernando Veríssimo, seguiu os passos do pai e também é escritor.
image not displayed

Universe Today

Universe Today
Astronomy Cast Podcast Ep. 332: Stellar Collisions

Out here in the Milky Way’s suburbs, stellar collisions are unheard of. But there are places in the galaxy where stars whiz past each other, and collisions can happen. When stars collide, it’s a catastrophic event, and the stellar wreckage is visible half a galaxy away.

http://www.astronomycast.com/2014/02/ep-332-stellar-collisions/
image not displayed

A influência do homem no aquecimento global

IPCC reforça influência do homem no aquecimento global
http://sl.rebia.org.br/?5QYLT

“O aquecimento global é inequívoco, a influência humana tem sido sua causa dominante desde a metade do século XX, e as concentrações de gases do efeito estufa, já em níveis nunca vistos nos últimos 800 mil anos, vão persistir por muitos séculos.”
image not displayed
Educação para uma Sociedade Sustentável
http://sl.rebia.org.br/?ADPYA

Convidamos as profissionais da área de educação Profª Renata Tonet e Profª Ms Lúcia Helena Romitelli para escreverem sobre a educação, necessária para que tenhamos uma sociedade sustentável, além de darem suas opiniões sobre o assunto. Você confere, a seguir, o artigo enviado por elas, que trata sobre a educação para uma sociedade sustentável do ponto de vista de educadores.
image not displayed
Banco de jardim recolhe e armazena água da chuva
http://sl.rebia.org.br/?JHWST

Water bench - banco de água – é um projeto adaptável, modular, que foi formado fora das nossas noções tradicionais de um sofá Chesterfield, criando a atmosfera de uma sala-de-estar urbana dentro da esfera pública.
image not displayed

invasões biológicas

Plantas Exóticas e Exóticas Invasoras da Caatinga
http://sl.rebia.org.br/?VHEWR

BAIXE GRATUITAMENTE!

Perante a importância das invasões biológicas (IB), instrumentos legais (e.g. leis, decretos, resoluções e etc.) vêm sendo instituídos em muitos países (e.g. África do Sul, Austrália, Estados Unidos da América e Espanha) e Estados da Federação (e.g. Paraná, Pernambuco, Santa Catarina e São Paulo), visando a prevenção, manejo e erradicação de espécies exóticas invasoras.
image not displayed

Golfinhos no litoral sul do Rio de Janeiro

Santuário de golfinhos deve receber turistas
http://sl.rebia.org.br/?RJTBW

VEJA O VÍDEO!

Um santuário de golfinhos no litoral sul do Rio de Janeiro agora pode ser visitado com a ajuda de pescadores. Eles estão sendo formados para levar os turistas em passeios para avistar centenas de botos-cinzas.
image not displayed

preocupações sobre as mudanças climáticas

Relatórios de sustentabilidade ganharão mais espaço e importância no meio corporativo http://sl.rebia.org.br/?UGHXW

À medida que aumentam as preocupações sobre as mudanças climáticas, os desafios ligados ao desenvolvimento sustentável e a desconfiança em relação ao mercado de capitais, cresce também a pressão sobre as organizações por maior transparência, aumentando a importância dos relatórios de sustentabilidade nas empresas. Essa é uma das conclusões da 3ª edição do estudo “Carrots and Sticks”...
imagem não exibida

"hiato no aquecimento global"

Luiz Guilherme Trevisan Gomes:
A maioria dos modelos climáticos previu que a tendência de aumento da temperatura da Terra, verificada no final do século passado, se manteria nos dias atuais. No entanto, os últimos anos foram de relativa estabilidade na temperatura da superfície do planeta, dando origem ao fenômeno que os pesquisadores denominaram "hiato no aquecimento global".
Os cientistas têm apresentado hipóteses que, segundo eles, explicam a cessão da tendência de aquecimento. Uma nova interpretação reforça a ideia de que ...
image not displayed
Ventos sobre o Oceano Pacífico podem ter travado o aquecimento global | TECHENET - tecnologia, internet, redes sociais
Recentemente, os cientistas têm, apresentado hipóteses que, segundo eles, explicam a cessão — não prevista anteriormente...

apesar de protesto

Austrália aprova dragagem de Grande Barreira de Coral para ampliação de porto de carvão http://sl.rebia.org.br/?QJ6WU

Três milhões de metros cúbicos de sedimentos marinhos serão removidos e depositados em parque ambiental, apesar de protesto
image not displayed

Colaborando com a compartilha, divulgando-a

The Heart of Rome

A beautiful blue hour over the Roman Forum, the once teeming heart of ancient Rome.

--
#rome   #italy   #travelphotography   #bluehour  http://bit.ly/YoRIE9
imagem não exibida

Repassando...

INCRÍVEL MAS É VERDADE
O LOCAL MAIS CONTAMINADO QUE SE TEM NOTÍCIAS,
O PEGA MÃOS DOS CARRINHOS DOS SUPERMERCADOS,
POR MAIS INCRÍVEL AINDA QUE PAREÇA,OS BANHEIROS OU WCs SÃO OS LUGARES MAIS  HIGIENIZADOS DO MUNDO
image not displayed

Dicionário de língua morta

Dicionário de língua morta
 Pequeno dicionário brasileiro da língua morta 
Alberto Villas

Se você acha que café com leite é só a bebida mais comum do mundo no café da manhã, ou que babado serve apenas para enfeitar a saia, é porque ainda não leu o Pequeno dicionário brasileiro da língua morta, do jornalista Alberto Villas.

E por que o jornalista garimpou tantas palavras que caíram em desuso? Para mostrar como a língua portuguesa tem um rico vocabulário e sofre mutações ininterruptamente? Talvez. Essa é uma possibilidade. Mas, para Max Gehringer, que assina uma das orelhas do livro, “o que o Villas fez foi garimpar palavras por puro deleite, como quem encontra um empoeirado disco de vinil da Jovem Guarda (‘Meu Broto’, com Teddy Milton) e aí embarca numa nostálgica viagem no tempo”.

Durante essa viagem, Villas foi escarafunchando seu baú de memórias e desencavou palavras divertidas, como xumbrega. “Diz a lenda que essa palavra tem origem lá por volta de 1600, quando o aventureiro alemão Friedrich Hermann Schönberg, que comandava as tropas de Portugal contra a Espanha, se deu mal. Schönberg acabou virando xumbrega. E xumbrega quer dizer uma coisa ruim, feia, mal-acabada.” 

O abecedário formulado por Villas traz algumas milongas (mexericos), mas nada que faça corar sirigaitas (mulheres ousadas, atrevidas) ou mancebos (rapaz novo, que hoje seria o correspondente a “gato”). Pode ser que fãs do cantor Fagner fiquem chateados ao saber que o autor do livro acha a voz dele igual à de taquara rachada: “É só ouvir o primeiro disco dele – ‘Manera Fru Fru Manera’ – ou o segundo, ‘Ave Noturna’. Não que o autor de ‘Mucuripe’ tenha uma voz irritante, mas é muito particular, de taquara rachada”. Mas, para livrar um pouco a barra dele, Villas complementa: “A Desciclopédia tem uma lista enorme de pessoas com voz de taquara rachada. De Tiririca a Xuxa, passando por Sandy Leah, a Sandy do Júnior”.

Exemplos de palavras hilárias pululam no livro. Como manota, aquele fora que, por mais que se queira, não há como remediar: você chega para uma mulher, olha a barriguinha dela e pergunta: “É pra quando?”. E ouve a resposta: “Não estou grávida!”. Que mancada! Ou que quiproquó! Se você tem vontade de engrossar seu vocabulário, e quer fazer bonito com os seus amigos, pode adotar daqui para frente fuzarca, víspora, palangana. Esse é o melhor jeito de lavar a égua. 

O autor
Alberto Villas nasceu em Belo Horizonte em 1950. Jornalista e escritor, em 2006 lançou o seu primeiro livro, O mundo acabou! que ficou várias semanas nas listas dos mais vendidos. Em seguida lançou Afinal, o que viemos fazer em Paris?, Admirável mundo velho! e Onde foi parar nosso tempo?, todos pela Globo Livros.



Walcyr Carrasco
http://colunas.revistaepoca.globo.com/walcyrcarrasco
Alberto Villas: saudade de palavras perdidas
19:29, 29 DE ABRIL DE 2012 
WALCYR CARRASCO
O jornalista Alberto Villas publicou um livro delicioso: “Pequeno Dicionário da Língua Morta”.
É sobre palavras que sumiram do mapa. Mas que gente como eu, já nos 60, ainda as usa de vez em quando, revelando sem querer, a idade.
Fuzarca é uma delas. Os reis da “Fuzarca”eram aqueles rapazes que faziam farras. Mas havia um traço de ingenuidade nos tempos da fuzarca. Era uma farra, mas não como as de hoje, muito mais pesadas. A Fuzarca saiu de moda. Virou Farra, simplesmente. E a tal ingenuidade saiu de moda mais depressa ainda.
Macaca era a fã alucinada, capaz de loucuras para conseguir um fio de cabelo de Cauby Peixoto ou um pedaço da roupa rasgada de Angela Maria. As antigas macacas de auditório hoje são vovós. E a fã alucinada virou Tiete.
Sapeca era a criança agitada, que não parava quieta. Mocinha sapeca era mais além, usava minissaia, era meio safadinha. A palavra sapeca saiu de moda. As garotas não. Meninos e rapazes continuam adorando as sapecas.
Lambuja. Alguém comprava um sapato e ganhava uma meia de lambuja. Ou enchia o tanque e ganhava uma ducha. Lambuja era o algo mais. Que agora chamamos de bônus. Não vou negar, é mais chique.
Fura-bolo — No passado os dedos tinham nomes e funções. Havia o mata-piolhos e também o fura-bolo. Teoricamente, era com ele que a criança experimentava o bolo, embora eu nunca tenha conhecido alguém que deixasse os filhos botarem o dedo no bolo quentinho. Hoje os dedos perderam esses nomes divertidos.  Mesmo porque não conheço também ninguém que mate piolhos com o dedo. Ou que confesse isso.
Achei o livro divertidíssimo. E para quem gosta de escrever novelas de época como eu, é bom guardar na estante, para usar na primeira oportunidade!

Socializando...

Bommmmmmm Diaaaaaaa!!!(◕‿◕✿)

✿•¨`•ઇ‍ઉ•¨`•✿
Que sempre de nosso coração transborde;
amor, carinho, delicadeza, ternura, amizade.
Que possamos ser acolher e semear de felicidade.

______________________Claudia Salles
¨`•ઇ‍ઉ•¨`•✿✿•¨`•ઇ‍ઉ•¨`•✿✿•¨`•ઇ‍ઉ•¨`•✿✿•¨`•ઇ‍ઉ
imagem não exibida

Socializando...

Novo artigo por Fernando Palma - Espécie de organizações ! Confira: http://goo.gl/M7jI2S

"Imagine a biologia sem um vocabulário para falar sobre as espécies: como diferenciar, por exemplo, castores de ursos sem uma palavra que vá além de mamíferos? Este é o estado que nos encontramos quando se trata de organizações.". Leia mais:http://goo.gl/M7jI2S
imagem não exibida

Socializando...

Compartilhada publicamente  -  16:14
 
É importante acreditar que existe mais amor do que ódio e inveja. Sem isso, a vida seria insuportável e nossas inquietudes transformariam a convivência em uma verdadeira guerra.
É saudável ter esperança em meio ao caos ou mesmo que ela pareça não ter sentido algum.
É necessário crer em algum Deus ou em alguma outra coisa. A sensação que uma força maior nos guia faz a dor parecer pequena em vários momentos.
E é essencial respeitar as escolhas - as nossas, as dos outros e as do tempo.
O que escolhemos deve ser aceito integralmente em nosso íntimo, para que o arrependimento não se instale e nos destrua.
O que o outro escolhe deve ser respeitado, ainda que fiquemos de fora, por que simplesmente não nos pertence.
E o que o tempo escolhe manter ou transmutar é apenas para cuidar da nossa vida, limpá-la reduzindo a sujeira causada pelo desgaste e evitar os entulhos que atrapalham a caminhada.

-- Camila heloíse