domingo, 29 de junho de 2014

"FERNÃO CAPELO GAIVOTA"

LUZ DO AMANHÃ
 
 
+Vania Mugnato de Vasconcelos  compartilhou originalmente :

♡ 
QUERO VIVER INSPIRADA EM
"FERNÃO CAPELO GAIVOTA" *

* personagem da obra de mesmo nome, de Richard Bach.

Há um clima estranho no ar e não sou a única a senti-lo. Há pessoas que estão entrando em processo de revolta, outras em amargura, outras indo na direção dos excessos materiais para sentir alguma coisa diferente, buscar algum sentido para viver. Não foi apenas uma pessoa que me disse sentir uma "tensão" no ar, ou que reclamou que Deus nada fez para despertar o homem nesses dias de dezembro, pois, neguem quanto quiserem, quase todo mundo esperou algo diferente como um sinal de que a humanidade mudaria: um sinal de novos tempos.

Querem saber o que sinto e penso? Sinto que vivemos uma calmaria antes de grande tempestade e que esse "ar" pesado que muitos tem sentido é a intuição de que precisamos rever valores com urgência. Nem todos percebem isso, quem está mais preocupado com a ceia de ano novo ou com a balada que virá depois, com os dias de férias na praia ou a concretização de algumas fantasias, não sente o que sinto eu e outros, pessoas que estão preocupadas com aspectos menos materiais, mais transcendentais da existência.

Tenho sentido tédio de estar aqui na Terra, queria viver um mundo onde eu não precisasse me preocupar primeiro em ter como pagar contas, comer e vestir, para depois pensar em quantas coisas queria ter oportunidade de fazer: estudar mais, viajar para conhecer outras culturas, debater conceitos não materialistas e não ser considerada louca ou fanática religiosa por isso. Queria não ter que passar metade do meu dia limpando casa, cozinha, fazendo comida, indo ao mercado, tudo para em 15 minutos saciar o corpo e em seguida ter que começar de novo. Isso não existe em mundos superiores e estou muito insatisfeita em viver na Terra como ela se apresenta, pois embora o tempo do mundo de regeneração planetária tenha chegado, para os homens ainda não chegou.

POR ISSO FALO DE MUDANÇA, divido minhas certezas de um amanhã melhor. Nunca duvidei de Deus, de sua sabedoria, justiça e amor e não será agora que começarei. Ele me dá o direito de questionar a vida, pois quem questiona saiu do bando (referência a Fernão Capelo Gaivota, que teve que sair para buscar novos objetivos para existir), a humanidade não parece perceber que somos escravos de alguns poucos que nos fazem pensar que felicidade é ter, não ser... aliás, "temam", fazem-nos crer os que nos dirigem, os que querem "ser", pois estão loucos, nada há além do que vemos, a vida é isso que podem tocar.

POUPEM-ME DESSA MENTIRA! É a maior mentira que vivemos em todos os tempos e por mais que digamos acreditar que assim não é, nos enganamos, por milênios absorvemos esse conceito do niilismo (redução ao nada após a morte) ou não teríamos tanto medo de morrer, não desejaríamos ficar aqui sem qualidade de vida, sem esforços para mudar, aceitando qualquer coisa como fosse o máximo, sem fazer o possível para partir da existência melhores por estarmos certos de que nosso futuro resulta do presente.

Estou cansadíssima desse mundo como está, mas continuarei existindo enquanto houver vida no meu corpo, o melhor e mais positivamente possível, para merecer o que virá depois. Cansei de tanta hipocrisia, tanta inversão de valores, tantas ridículas novidades que beiram a imoralidade e a falta de cultura... Música? lixo. Novelas? lixo. Filmes? lixo. Quem lê, quem estuda, que sai do bando ou tenta despertar os demais é ridicularizado. Não aceito mais ser parte cega de um bando limitado às necessidades físicas e terei que pagar o preço dessa escolha - preço que pago agora com o meu cansaço e tédio, enquanto acumulo energia para voar mais alto, assim como fez Fernão...

Sinto-me desse modo agora e não pensem que estou mal por isso, ao contrário, estou feliz e repleta de boas expectativas! Graças a Deus posso questionar, negar, criticar, sentir-me insatisfeita! Estou feliz por ter finalmente admitido de modo público e direto que que não quero ser igual a todo mundo, que não quero ter que fazer as mesmas coisas e por mais que as faça (pois há ritmos sociais necessários para a sobrevivência com qualidade, como trabalhar, estudar, comer, confraternizar, etc), não sou escrava disso, escolhi como quero viver!

AMO E CONFIO EM DEUS, e conhecendo Sua justiça penso que o ser humano é ingênuo em achar que DEUS fará qualquer coisas fora das leis que criou, perfeitas como perfeito Ele é, apenas para nos agradar, dar alegrias imerecidas, bonificar quando semeamos tanta injustiça, egoísmo, angústia, imoralidade, vida após vida. Não gosto de sofrer, não gosto de ver ninguém sofrendo, mas está na hora de todos saberem que não se colhe pêssegos em pé de chuchu. Vou à luta como tenho ido todos os dias, para dormir diferente do que acordei, pois jurei que não seria a mesma pessoa ao morrer, que era quando nasci. Prefiro dez mil vezes chorar por tentar ser melhor e receber paulada da vida em retorno, incompreendida, do que passar a vida tentando me adequar a um mundo de tantas almas ainda medíocres e cegas, tendo que um dia encarar minha consciência, às portas da morte, refletindo "desperdicei a oportunidade".

Não sou boa, não sou santa, não sou médium, não sei tudo, mas eu quero fazer diferença no mundo e só farei se eu MUDAR. E estou mudando, não aceito menos que isso de mim. Venha 2013, estou a esperá-lo cheia de energia e fé, para vencê-lo, pois 2012 eu já venci!

By Vania Mugnato de Vasconcelos

Professor Negreiros
 
E COMO EU GOSTARIA DE VÊ O MAIOR NUMERO DE PESSOAS VIVENDO SOB A INSPIRAÇÃO DE "FERNÃO CAPELO GAIVOTA" *

Nenhum comentário:

Postar um comentário