terça-feira, 20 de maio de 2014

A rua como um lugar de ideias

O que pode uma cidade?

Olá, D M Negreiros

A rua como um lugar de ideias. Essa semana no Porta Curtas você confere uma seleção de filmes que lançam um olhar afirmativo sobre a rua enquanto espaço propenso ao encontro, à invenção e circulação de saberes e sensações. A estreia fica por conta de "Dias Vadios", curta de Samuel Lobo que acompanha as andanças de um jovem pela cidade após ter perdido seu apartamento para a especulação imobiliária.

Além dele você confere outros quatro filmes que, cada um à sua maneira, investigam as potências adormecidas dos centros urbanos e reforçam o sentimento comum de que não há lugar mais interessante para se estar numa cidade do que no imprevisível e efervescente universo das ruas.

Aproveite os filmes com os olhos livres e boas sessões!

Equipe Porta Curtas


Dias Vadios
A rua é um lugar de ideias.  
Cidades possíveis.
Detalhes da obra
Gênero: Ficção
Diretor: Samuel Lobo
Duração: 13 min


Contagem   Tyger  
Vencedor do prêmio de Melhor Direção no Festival de Brasília, o curta "Contagem", de Gabriel e Maurilio Martins, narra um estranho acontecimento entre 4 pessoas na cidade mineira.

Quando a noite cai sobre a cidade, um enorme tigre passeia pelas ruas.

Praça Tiradentes   As Cotias do Campo de Santana  
Importante ponto político e cultural do Rio de Janeiro, a Praça Tiradentes inspirou o primeiro curta do cineasta José Joffily, que lança um olhar sobre a vida noturna e a efervescência cultural de um dos pontos mais importantes e históricos do centro da capital carioca.

Um dia no bucólico parque situado no coração do Rio de Janeiro. Inspirado no quadrinho japonês "Preto, Branco" de Taiyo Matsumot, o curta acompanha as aventuras de dois garotos de rua para sobrevier em meio a fauna urbana.


   
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário