sábado, 8 de fevereiro de 2014

Educação na Finlândia

Jose Luiz:
Educação na Finlândia - a melhor do mundo

Alunos do ensino fundamental.

A Finlândia, um país no norte da Europa com 5,3 milhões de habitantes, tem a melhor educação do mundo - segundo as avaliações internacionais. Este país, o mais setentrional do mundo, que há 100 anos era um país periférico, agrário e subdesenvolvido, é hoje uma das sociedades de conhecimento mais avançadas do mundo. Pode-se dizer que a educação é uma das chaves de sucesso da Finlândia.
Seminário Internacional em Palmas TO
Ville Cantell Palmasin seminaarissa 2009No início do agosto, o sistema educacional da Finlândia foi tema da palestra do Primeiro Secretário da Embaixada da Finlândia, Sr. Ville Cantell, em Palmas, Tocantins. A Secretaria de Educação de Palmas organizou o seminário para aprender com as boas práticas dos outros países. A qualidade da educação em Tocantins tem melhorado substancialmente, por exemplo, por meio da implantação de escolas integrais que já contabilizam 30% de toda rede pública.
Ainda em Palmas, o Sr. Ville Cantell, encontrou-se com a Secretária Estadual de Educação que é uma dos secretários estaduais que vai visitar a Finlândia em Setembro.
Veja, a seguir, alguns dos pontos principais da palestra do Sr. Ville Cantell no Seminário Internacional de Educação Integral em Palmas, Tocantins.
Palestra sobre escolas finlandesas
O ensino na Finlândia é gratuito desde ensino fundamental até o doutorado e inclui material escolar para o ensino fundamental, uma refeição quente diária, assistência à saúde e serviços odontológicos e transporte gratuito. Desta maneira, garante-se a igualdade de oportunidades de aprendizagem independentemente da classe social, local de moradia, idioma materno, religião ou gênero.
Além disso, pode-se considerar como fatores que contribuem para a qualidade da educação finlandesa, entre outros, o foco no aprendizado e bem-estar individuais, currículo base nacional com aplicação de acordo com a realidade local, ampla rede de bibliotecas públicas totalmente gratuitas, cultura que ressalta a atitude positiva em relação a escola e educação, cooperação interdisciplinar, alto nível educacional dos corpo docente (no mínimo mestrado), a valorização dos profissionais com reconhecimento público e uma remuneração competitiva.
Um dia típico em uma escola finlandesa
As aulas começam geralmente por voltas das 8:00 e terminam às 14:30 (dependendo do dia). Muitos alunos caminham para a escola, mas aqueles que moram muito longe e não têm acesso ao transporte público, são transportados pelo município.
koulu1O ambiente nas escolas é tranquilo e respeitoso. Os professores são chamados pelo primeiro nome e cada criança tem a sua turma, que engloba alunos de diferentes origens sociais e culturais. As escolas têm uma arquitetura tipicamente nórdica o que significa escolas bem iluminadas, espaçosos, feitas de materiais duráveis. As cores utilizadas são aconchegantes.
Geralmente as escolas possuem, além das salas ordinárias, oficinas para artes manuais, música, teatro, ciências, ginásio e biblioteca, jardim, cantos para leitura e mesas para jogos e conversas. Os próprios alunos determinam metas semanais com seus professores e escolhem as tarefas que conseguem realizar no seu próprio ritmo. É possível ficar uma parte do tempo nas oficinas aprendendo por meio de treinamentos práticos enquanto a outra parte pode ser dedicada ao aprofundamento dos conhecimentos teóricos.
Uma aula tem, geralmente, duração de 90 minutos. O intervalo de 30 minutos é sempre no pátio da escola, não importa o clima. Vale ressaltar que as aulas não são utilizadas, de forma alguma, para memorização silenciosa: o aluno anda pela sala, colhe informações, pede ajuda ao professor, coopera com os outros e ocasionalmente descansa no sofá. A sala de aula é ativa e supervisionada pelo professor que tem autoridade, porém não usa métodos autoritários. Os princípios pedagógicos baseam-se nas teorias de Célestin Freinet.
O aprendizado, entretanto, não se limita a sala de aula. O conceito de aprender por meio de execução de tarefas é aplicado, por exemplo, na forma de ensinar responsabilidade ao cuidar das plantas das escolas, da biblioteca, da coleta seletiva e do jardim e dos animais. Os alunos ajudam, também, na cozinha. Estas tarefas não são orientadas pelo professor mas pelos outros adultos da escola: faxineiras, cozinheiras, secretários e atendentes. A responsabilidade de educar as crianças é dividida igualmente por todos evitando estruturas hierárquicas desnecessárias.
imagem não exibida

Nenhum comentário:

Postar um comentário