segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012


Não Sou!

O que tenho a dizer a meu respeito
É que no Tempo Cronológico Fui Nada!
O Nada Tudo Teve e Tudo Terá!
Tudo o que houve foi retirado do Nada e ao Nada retorna, pois é transitório.
Não Sou!
Fui e Serei somente aquilo em que irei me transformando!

Como o senhor Jesus Cristo, o homem de Nazaré, também nasci pagão.
Como todos aqueles que nasceram e quem venha nascer.
E permaneço, sem nenhum problema, pagão!

Como o senhor Jesus Cristo, o homem de Nazaré, também nasci dentro de uma velha estrebaria [um velho curral].
Como já nasceram uns poucos e uns poucos ainda hão de nascer, por este mundo à fora, dentro de uma velha estrebaria.

Como o senhor Jesus Cristo, o homem de Nazaré, também nasci cristão e comunista, e como tais, permaneço.
Não nos tornamos nem nos fizemos cristãos nem comunistas! Nascemos assim!!

Como o senhor Jesus Cristo, o homem de Nazaré, também não nasci católico, nem tampouco evangélico!
E como Ele, não me fiz e nem me tornei católico e tampouco evangélico.

Nascemos sim! UM Ser Religioso!!
Somos Todos UM!
Somos DEUS!!
Por isso não termos religião!

Como o senhor Jesus Cristo, o homem de Nazaré, nasci para protestar a pratica teológica e não teológica dos protestantes evangélicos que se dizem protestantes e evangélicos se dizendo evangelistas. Mas nem evangelistas nem evangélicos o são... São protestantes!

Para você e para outros...
Não sou o que honesta e verdadeiramente sou.
Sou o que você e outros dizem de mim aos outros, o que imaginam o que sou.

E, infelizmente, a vida toda, sou o que não sou, sem deixar de ser o que sou sem ser o que sou!
Portanto, tudo é sem ser o que é!
Mas é!!
Não somos o que somos nem o que deveríamos ser!

E... Eu?!
Eu sou aquilo em que acredito e irei me transformando conforme vou me interagindo com você e com os outros.
E aquilo em que acredito e me interajo determina minhas ações – Responsabilidade, honestidade, fidelidade, d’entre muitas outras, são palavras-chave em meu caminho.
E que também determinam minhas ações.
Professor Negreiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário