O "Dia da Terra" foi criado por um assassino?

Revista Galileu - http://revistagalileu.globo.com/
Revista Galileu
Compartilhada publicamente09:46
 
O "Dia da Terra" foi criado por um assassino? http://ow.ly/M0yEj

O "Dia da Terra" foi criado por um assassino?

23/04/2015 - 09H04/ atualizado 09H0404 / por Redação Galileu
ira, com 70 anos (Foto: reprodução - wikipedia)
No dia 22 de abril de 1970, milhares de pessoas se reuniram no Fairmount Park, na Filadélfia, nos EUA, para celebrar o primeiro 'Dia da Terra' - um evento que serviria para alertar mais pessoas sobre a necessidade da preservação do meio ambiente.
O mestre de cerimônias era Ira Einhorn, conhecido como "O Unicórnio" por causa de seu sobrenome (que, em alemão, significa 'um chifre'). Muitos anos depois, ele passaria a ser chamado de o "Unicórnio Assassino".
Einhorn fazia parte de uma geração de artistas e ativistas - no seu círculo próximo estavam Philip K. Dick (autor de vários livros de ficção científica incluindo "Androides sonham com ovelhas elétricas?"), o criador de Star Trek, Gene Roddenbery e o poeta da geração beat Allen Ginsberg.
Você sabe que o Dia da Terra foi um sucesso. E muito disso se deve e Einhorn, conhecido como um sujeito pacífico. Mas de acordo com o livro "On The Wild Side", escrito por Martin Gardner, o ativista era extremamente narcisita e mostrava uma tendência à violência sexual. Ele era insanamente ciumento em relação a suas namoradas, apesar de ter relações fora dos namoros. Em um verso escrito por ele em 1966, ele descreve a sensação de liberdade que teve ao quase matar uma moça batendo em sua cabeça com uma garrafa. Em um de seus diários também há uma passagem descrevendo sua vontade de estrangular outra mulher com quem era envolvido.
"Vocês acharam o que acharam"
Em 1972, Einhorn conheceu e se apaixonou por Helen Maddux, de 25 anos. O relacionamento entre os dois foi turbulento e em 1977 ela deixou o ativista e se mudou para Nova York. Ao mesmo tempo, começou a namorar outro sujeito. Naquele mesmo ano, Helen desapareceu.
Einhorn negou qualquer conhecimento sobre o paradeiro da ex-namorada. Mas um mandato em 1979 garantiu à polícia uma busca na casa do criador do Dia da Terra e, na ocasião, um corpo mumificado foi encontrado na residência. O sangue havia sido drenado e os restos estavam armazenados em um plástico. Quando foi indagado sobre o corpo, Einhorn teria dito "Vocês encontraram o que vocês encontraram". Exames revelaram que se tratava de Helen. 
Ele foi preso, mas conseguiu ser liberado após pagar uma fiança de 40 mil dólares - tudo garantido por seu advogado, Arlen Specter, que mais tarde seria eleito senador dos EUA.
O ativista roubou a identidade de um de seus 'seguidores', casou novamente e passou os próximos 16 anos morando em várias cidades da Europa. Ele foi localizado e preso em 1997, na França, e extraditado novamente para os EUA onde permanece preso - sua sentença é perpétua. Ele continua afirmando que é inocente, que foi vítima de um golpe e que é o preso mais famoso da Pensilvânia. No entanto, a página oficial do Dia da Terra não faz nenhuma menção a ele e, em fotos divulgadas no site do primeiro evento, o Unicórnio não aparece em nenhuma delas.
Via Biographile
 
http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2015/04/o-dia-da-terra-foi-criado-por-um-assassino.html
http://revistagalileu.globo.com/

#...#

Disqus Comments
Tecnologia do Blogger.
© 2017 Direto da Aldeia - Pan Americano - Template Created by goomsite - Proudly powered by Blogger